quarta-feira, novembro 11, 2009

You gotta believe...it's Sharon Tandy!

A Inglaterra foi um dos países que melhor assimilou a música negra ao longo dos tempos. No pós guerra, a influência americana no mundo se acentuou mais ainda. Já era comum as rádios do mundo todo tocarem blues, jazz e soul. Isto fez uma geração inteira de jovens brancos se influenciarem por estes gêneros. Sharon Tandy fez parte desta geração.

Sul-Africana de nascimento, a jovem judia mudou-se para Londres aos 17 anos graças a Frank Fenter, cabeça da Atlantic Records no Reino Unido. Apaixonada por Fenter e com esperança de se tornar uma cantora de renome, ambos se casaram e começaram uma união que não era apenas entre as quatro paredes, já que graças aos contatos do marido de mesma nacionalidade, Tandy emplacou diversos singles pela Atlantic ao longo dos anos 60.

Vivendo na efervescência da Swinging London sessentista, a cantora foi muito influênciada pelo Soul e o R&B, ritmos que embalavam a cena e as ruas da descolada Carnaby Street. Impecavelmente vestida, foi aos poucos ganhando seu reconhecimento e diversas participações em programas, como o lendário Beat Club da Alemanha, que "só" recebeu a maioria dos artistas relevantes da música pop, nos sete anos que esteve no ar.



Seu primeiro single na inglaterra, "Now that you've gone", foi lançado pela Pye Records e é um soul orquestrado. Na track, Tandy utiliza sua voz soulful ao seu jeito, sem emular influências negras, algo comum entre muitos brancos que tentaram cantar soul. Aliás, essa coisa espontânea que ela tinha com sua voz era seu charme.

Com o apoio do marido e a grana da família judaica, contatos, músicos e estúdios não faltavam. Unindo esse apoio com sua linda voz, Tandy chegou a gravar em 66 com Isaac Hayes e os míticos Booker T & The Mgs, a backband da Stax. Até hoje, a cantora é a única branca de fora dos EUA a aparecer na famosa Stax/Volt Tour e a gravar pela label de Memphis. Nesta session, foram gravadas cinco tracks que só apareceriam em disco na coletânea "You Gotta Believe It's...Sharon Tandy", lançada 38 anos depois. Uma jóia.



Nos anos seguintes, a Swinging London foi perdendo gás. A psicodelia já era a menina dos olhos da juventude inglesa. Sharon Tandy nessa época gravou com o Les Fleur de Lys, um dos grupos empresariados por seu marido e que não seguiu a onda psicodélica que surgia. "Hold On" é a track que mais representa o período. A voz soulful de Tandy se torna um pouco mais agressiva, mas mantém o ar sexy dos singles anteriores. O espírito garageiro deixa tudo isso ainda mais interessante.

Ainda que gravasse praticamente todo ano, Tandy nunca teve o sucesso de uma Dusty Springfield ou de outras estrelas. O fim do casamento com Frank Fenter no fim dos anos 60 corroborou com a situação. Desiludida, Sharon Tandy voltou para sua terra natal em 1970. A mudança foi frutífera, emplacando vários hits utilizando uma faceta mais rock e menos soulful.



Nos últimos anos, como outros artistas sessentistas que vem ganhando novamente interesse do público, a cantora fez uma elogiada apresentação no London's 100 Club em 2004. Ainda hoje, fará uma participação no show do Les Fleur de Lys. O evento faz parte do lançamento do EP e de um livro sobre sobre a banda. Sharon Tandy terá novamente a oportunidade de mostrar o charme e a qualidade de uma das maiores cantoras brancas de Soul music.

3 comentários:

  1. nossa, maravilhosa, eu não conhecia! tks, coletivo action, por me apresentar mais essa pérola!

    ResponderExcluir
  2. muito linda msm a voz dela
    adorei!

    não to conseguindo ver os posts do arquivo =/
    isso vai ser permanente?

    ResponderExcluir

Ratings by outbrain

Action é um conjunto de idéias voltado para o design, música negra e jornalismo gonzo proveniente de Santos, SP. Confira nosso Release ou entre em Contato.